Cadastro mapeia 45 produtores locais do pastel de fubá de Machado

Cadastro e informações comporão o registro da iguaria como patrimônio cultural imaterial.
 
A Secretaria de Cultura e Turismo lançou em maio o cadastro do modo de fazer do pastel de fubá de Machado. Encerrada as inscrições em 30 de julho o cadastro foi homologado pelo prefeito de Machado, Maycon William através do decreto 6.966/2021.
 
O cadastro com levantamento de dados e indicadores apontou 45 produtores locais, sendo 36 mulheres e 9 homens. Dos cadastrados 29 tem a produção do pastel de fubá como fonte de trabalho e renda, a maioria aprenderam a receita através da tradição familiar oriundas de descendência italiana, portuguesa, espanhola e africana. Os recheios mais produzidos são de carne de boi e queijo. Os dados apontam a tradição de décadas na produção, receitas, dicas e alguns segredos gastronômicos.
 
Segundo o secretário de cultura, João Alexandre Moura, os trabalhos para o registro como patrimônio cultural continuam. \"O cadastro nos deu um panorama da iguaria, estudos, levantamentos e pesquisas estão sendo realizados, inclusive junto ao Arquivo Público Mineiro e ao Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA-MG) em Belo Horizonte\", relata João Alexandre.
 
Machado será a primeira cidade brasileira a reconhecer o modo de fazer do pastel de fubá como patrimônio cultural imaterial.
 
O decreto de homologação do cadastro do pastel de fubá de Machado pode ser acessado pelo link: