Detalhes da Notícia

Machado realiza ação do Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio
Machado realiza ação do Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio

O mês de setembro foi escolhido pela Associação Internacional para Prevenção do Suicídio como o mês de prevenção ao suicídio, devido ao fato de que o dia 10/09 é o Dia Mundial de Combate ao Suicídio. Assim, desde 2015, em todo o Brasil a campanha Setembro Amarelo realiza ações voltadas ao tema.

No último dia 14, os pacientes que aguardavam consulta no PSF Jardim do Lago tiveram uma palestra sobre a prevenção ao suicídio. A palestra foi ilustrada com slides e com o vídeo oficial da campanha Setembro Amarelo 2017, do Ministério da Educação.

Os tópicos abordados na ação do dia 14 foram: o que é o setembro amarelo, o que é suicídio, fatores de risco para o suicídio, aspectos psicológicos, frases de alerta, sentimentos a serem observados, mitos sobre o suicídio, como ajudar a pessoa sob risco de suicídio, como se comunicar, como não se comunicar, quando e como encaminhar o paciente para saúde mental, recursos da comunidade, o que é o CVV (Centro de Valorização da Vida).

A causa mais comum do suicídio é um transtorno mental e/ou psicológico que pode incluir depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, alcoolismo e abuso de drogas. É um problema de saúde pública, mas que ainda tem muito tabu em seu entorno, o que prejudica a difusão de informações que previnem o ato e aumentam sua incidência.

No Brasil, os números oficiais mostram que 32 pessoas morem, por dia, índice superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer, por exemplo. O suicídio é um mal silencioso e, por muitas vezes, negligenciado por desconhecimento ou medo das pessoas próximas que não percebem ou ignoram os sinais da pessoa com pensamento suicida.

Para a Organização Mundial de Saúde, 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos caso a pessoa tivesse recebido ajuda, atenção ou aconselhamento profissional. No Brasil, as entidades que abraçam e apoiam as ações do Setembro Amarelo são o CVV (Centro de Valorização da Vida), o CFM (Conselho Federal de Medicina) e a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).